sexta-feira, 15 de abril de 2011

Trabalhando o gênero textual em sala de aula por meio do email

Segundo Marcushi (2004), os gêneros textuais são os textos materializados encontrados em nosso cotidiano. Os gêneros textuais englobam vários textos produzidos por um usuário comum, como por exemplo: crônica, contos, poesia, textos dissertativos, científicos, temos também a carta pessoal, conversas ao telefone e também o email.

O e-mail tornou-se utilizado pelos internautas por se tratar de um correio eletrônico, rápido, prático e econômico, as pessoas se comunicam em qualquer parte do mundo em segundos, podendo ser enviada (mensagem) para diversos destinatários.

Voltado para sala de aula, o email é uma ótima alternativa para o professor trabalhar em sua prática. Porque, este está à disposição do aluno, ou seja, este já possui o hábito de manuseá-lo na web em seu cotidiano. Este gênero possui grandes semelhanças com o bilhete e a carta pessoal, estes últimos usados na escola, ou seja, dá para trabalhar a carta e o bilhete em uma nova roupagem, utilizando para isso o email.

Nessa perspectiva, é relevante que o professor entenda que o email pode ser considerado como gênero textual, pois carrega a estrutura-padrão da carta: vocativo, texto, despedida e assinatura, a linguagem utilizada vai depender do grau de formalidade exigida, do destinatário e da mensagem, o texto em si, costuma ser curto para melhor entendimento. Trabalhando o texto por meio do email, o professor poderá aproveitar para o estudo da gramática, os erros detectados poderão ser anotados no quadro do Laboratório de Informática, em seguida o professor poderá solicitar aos alunos que façam um estudo gramatical da forma correta das palavras.

Como sugestão de trabalho o professor poderia tomar o email como gênero textual nas aulas de língua portuguesa, solicitando aos alunos que escrevam um email para o destinatário que eles queiram, convidando para um evento da escola e outro email para um colega de sala ou da escola enviando uma mensagem informal.

Ao avaliar a produção de texto desse gênero (email), o professor observará os pontos básicos de cada email-texto produzido, permitindo que os alunos comparem as linguagens utilizadas em cada e-mail enviado, coesão, coerência, concordância e o vocábulo usado para cada destinatário, assim o aluno poderá perceber quanto às diferenças empregadas e quanto à estrutura sintático semântica. As aulas de Português ganhariam uma metodologia atual, concernente a didática, os alunos aprenderiam o que dizer e como dizer por meio do email.

quinta-feira, 14 de abril de 2011

Inscrições Para Tutor Bolsista


Estão abertas as inscrições para o cadastramento de reserva para exercício de Tutores Bolsistas do Programa de Formação Continuada – Proinfo Integrado, para mais informações acessem os links abaixo do Diário Oficial e da Seduc.

Acesse o edital do dia 13/04/2011 na página 9.



http://diariooficial.to.gov.br/

http://www.seduc.to.gov.br/



segunda-feira, 11 de abril de 2011

Viagem ao Corpo Humano


video



Depois de possibilitar a “exploração” do planeta Terra, a Google lançou uma aplicação que permite conhecer o corpo humano. "O Body Browser é um modelo do corpo humano em 3D. O utilizador pode ir despindo as diferentes camadas anatómicas, aplicar zoom e navegar nas zonas que queira", explicou um dos representantes da empresa no lançamento do produto. A aplicação, que ainda se encontra em fase de testes, pelo que a navegação é limitada, foi desenvolvida pelo Google Labs, uma área da empresa dedicada à criação de aplicativos e programas experimentais. Para além de poder satisfazer a curiosidade dos cibernautas, esta ferramenta interactiva desempenha um papel educacional junto de estudantes das áreas de biologia ou medicina. Os utilizadores dispõem de um sistema de busca personalizada, onde podem pesquisar por qualquer elemento do corpo humano, como um músculo, osso, artéria ou qualquer órgão, dando-se início à “viagem”. Podem também clicar no avatar que surge ao abrir a página da aplicação e “partir à descoberta” através dos botões que controlam a rotação e o zoom. Atualmente, a aplicação só disponibiliza a representação da anatomia feminina. No entanto, já foi anunciado o lançamento de um avatar masculino, uma vez que os dois sexos diferem em vários aspectos anatómicos. Outras inovações também estão previstas. Esta ferramenta, devido à elevada tecnologia nela aplicada, só é acessível em softwares que suportem o padrão WebGI, pelo que, por enquanto, os únicos navegadores aptos à tarefa de rodar esta aplicação são as últimas versões beta do Google Chrome e do Mozilla Firefox. http://www.cienciahoje.pt/index.php?oid=46582&op=all



P.S.: Esta é uma ótima dica para os professores de Ciências e Biologia, no aprimoramento das aulas.